(88) 9 9803-4666

Esporte

Itapajé entra com recurso no STJD e pede adiamento dos jogos do Guarany

Publicada em 01/02/16 as 22:06h por Globo Esporte CE


Compartilhe
   

Link da Notícia:

Julgamento na última semana deu ao Guarany direito de disputar a Série A do estadual  (Foto: Juscelino Filho)
O imbróglio do Campeonato Cearense segue firme e forte e promete desdobramentos nos próximos dias. O primeiro ocorre já nesta segunda-feira (1°). O Itapajé entra com recurso no Supremo Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) para voltar à Primeira Divisão do Campeonato Cearense e, no pedido, solicita o adiamento de todos os jogos do Guarany de Sobral na competição. O primeiro, inclusive, marcado para esta quarta-feira (3), contra o Ceará, no estádio do Junco, em Sobral. A partir daí, muitos são os cenários possíveis para a sequência do estadual. Entenda.

O advogado do Itapajé, Irazer Gadelha, explicou os procedimentos da parte do clube.

- Estamos entrando com recurso no STJD. No documento, estamos pedindo o adiamento de todos os jogos do Guarany até o final do processo. Não adianta suspender apenas o primeiro jogo do Guarany, porque ele já joga novamente depois. Se conseguirmos o recurso para voltar à Série A, como fica? - indagou o jurista.

De fato. Há uma complexa rede de desdobramentos possíveis para o caso. Por isso, a reportagem ouviu também o especialista em direito esportivo, Carlos Tolstói, que debulhou os possíveis cenários. Primeiramente, o jurista atentou para o seguinte fato.

- Não é possível inovar a matéria dentro do mesmo processo para suspender os jogos do Guarany no atual campeonato até que o julgamento seja julgado lá no STJD. Isso só seria possível se a discussão estiver desde o começo do processo - pontuou.

- Se não houver colocado dentro desse processo essa solicitação, mas sentir que pode ser prejudicado, é possível fazer isso através de um segundo processo. Ele teria que fazer um outro pedido, também em mandado de garantia, para que o STJD determinasse que os jogos do Guarany fossem suspensos - completou. 

 No entanto, ainda há uma outra opção para o desdobramento do processo.

- Também é possível pedir efeito suspensivo no STJD alegando que o campeonato está no início e que isso pode comprometer a segurança jurídica da própria competição, só que aí o STJD teria um mote para negar, dizendo que isso não faria parte do primeiro pedido - explicou Tolstói.

Por fim, o jurista lembrou um ponto que não tem sido tão abordado assim. Além do adiamento dos jogos do Guarasol, na Série A, é preciso que o Itapajé peça o adiamento dos próprios jogos na Série B do estadual.

- Outro ponto que ninguém está falando é de que, para pedir a suspensão dos jogos do Guarany de sobral na primeira divisão, é necessário que o Itapajé peça a suspensão dos próprios jogos na segunda divisão. E quem perde nessa história toda é o torcedor - declarou.

Tolstói lembrou ainda um fato importante. O Estatuto do Torcedor proíbe alteração na tabela do Campeonato com tão pouco tempo de antecedência, o que pode prejudicar ainda mais o certame caso o STJD conceda o pedido do Itapajé. O Guarasol estreia nesta quarta-feira (3) contra o Ceará, no Junco. O jurista sugeriu, inclusive, que os jogos do Guarany não deveriam sequer ter começado.

- A legislação tem que ser aplicada? Tem. Mas tem que ser bem aplicada. E nesse caso, ela não foi bem aplicada ou não foi emocionalmente bem aplicada. Esse foi o problema - finalizou Tolstói.

E as datas, FCF?

Do lado da Federação Cearense de Futebol, a preocupação é com datas caso o Itapajé consiga voltar à Série A do Cearense ou adiar os jogos do estadual. Eugênio Vasquez, diretor jurídico da FCF, explicou que a entidade vai esperar a decisão do STJD para avaliar o que deve ser feito. No entanto, adiantou que, em caso de decisão favorável ao Itapajé, há uma preocupação com as datas do certame.

- Se sair uma decisão favorável ao Itapajé, se o STJD entender que não deve mais haver os jogos, a Federação vai acatar a decisão do Tribunal. Uma decisão se cumpre, não se questiona. Com isso, haveria um diálogo com a CBF, com quem a Federação tem um ótimo relacionamento, para que fossem encontradas as soluções possíveis - afirmou.

- A questão de datas seria muito séria. Preocupa a todo mundo. A Federação precisa se preocupar com datas, mas com a lisura do Campeonato também. Ela fez o que achou correto. Se isso (decisão do TJDF-CE) vai gerar uma paralisação do Campeonato ou uma suspensão dos jogos, não é de responsabilidade da Federação. Colocamos as datas disponíveis, mas não contávamos com esse problema. Se tiver que alterar data, vamos consultar a CBF, já que há uma série de outros eventos como Copa do Nordeste, Copa do Brasi. Vamos nos adequando à realidade para encontrar as possíveis soluções - completou Vasquez.

Relembre

O Cacique do Vale foi denunciado, na quarta-feira (14), por suposta falsificação de documentos que comprovam regularidade com o programa. No mesmo dia, a FCF confirmou exclusão da equipe do Estadual e informou à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) sobre a Copa do Brasil.

Após ocorrido envolvendo o nome do Guarany, o clube decidiu por um B.O onde relata todo o processo de entrega da documentação, antes mesmo do encerramento do prazo estipulado pela FCF e relata que a entidade confirmou recebimento. Além disso, tornou pública a emissão de documento do Ministério da Fazenda, emitido no último sábado (16), que comprova regularidade do Bugre com a Receita. 



Enquete
Como o senhor (a) se informa das notícias aqui em São Benedito-CE ?

 Facebook
 Whatsapp
 Instagram
 Rádio
 Outros







LIGUE E PARTICIPE

88 36262266

Visitas: 160838
Usuários Online: 61
Copyright (c) 2020 - Rádio Tabajara FM