(88) 9 9803-4666

Esporte

Em busca de reação, Rosberg enfim quebra invencibilidade de Hamilton e sai na pole do GP da Espanha

Publicada em 09/05/15 as 11:26h por GP Grande Prêmio


Compartilhe
   

Link da Notícia:

Fornecido por Grande Prêmio Carlos Sainz  (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)
Piloto da casa, Roberto Merhi aproveitou a calmaria no início da classificação e colocou seu carro na pista para ter a primazia das imagens da transmissão do GP da Espanha. Seria uma das poucas chances do piloto da Manor Marussia aparecer com um carro dotado de ritmo inferior até mesmo à GP2. Estava aberto o Q1 em Barcelona, que logo contou com vários carros na pista, com as equipes do meio do grid usando pneus médios e os times de ponta com os compostos mais duros.

Sobrando na frente, a Mercedes tratou logo de colocar Rosberg na frente ao anotar 1min27s677. O alemão, no entanto, foi logo superado por Hamilton em mais de 0s3, a mesma diferença que separava Nico de Vettel, piloto que vinha em terceiro colocado, à frente de Felipe Massa. Sainz Jr., um dos destaques de todo o fim de semana, ocupava um ótimo quinto lugar, sendo acompanhado por Max Verstappen, indicando uma ótima forma da Toro Rosso em Barcelona.

Calçados com pneus médios, os MP4-30 de Jenson Button e Fernando Alonso também estavam na pista na luta para subir ao Q2. E quando faltavam cinco minutos para o fim do Q1, o resultado era muito bom: o espanhol vinha em quinto lugar ao anotar 1min27s941, enquanto Jenson vinha em sexto. Quem estava mais ameaçado pela eliminação precoce, além obviamente da dupla da Manor Marussia, era a Sauber, Lotus e Force India, bem como Daniil Kvyat, da Red Bull. 

Mesmo com a melhor marca do Q1 ser praticamente insuperável, Lewis voltou à pista com um jogo de pneus duros novos, assim como Rosberg. E aí, o britânico deu mais um show na temporada e destruiu sua própria marca em quase 1s ao anotar 1min26s382. Kimi Räikkönen, com pneus médios, não conseguiu bater Hamilton e passou em segundo, 0s255 atrás. Mas o finlandês logo foi batido por Rosberg para sacramentar a dobradinha da Mercedes no Q1. Pouco mais atrás, Sainz Jr. brilhava novamente e colocava a Toro Rosso em quarto lugar, logo à frente de Massa.

Restava então a expectativa sobre quem seria eliminado. Nasr conseguiu fazer uma volta muito boa e anotou tempo 1s243 mais lento que Hamilton,. As Lotus também cresceram no fim com Maldonado e Grosjean em sétimo e oitavo, respectivamente. A McLaren ficou em 13º com Button e 15º com Alonso, avançando pela primeira vez em 2015 com seus dois carros para o Q2. Pior para a Force India, que foi eliminada do Q1 com Sergio Pérez e Nico Hülkenberg, além dos carros da Manor Marussia de Will Stevens e Merhi. Além deles, Marcus Ericsson, parceiro de Nasr na Sauber, também foi limado na primeira parte do treino em Barcelona.

Nasr foi o primeiro piloto a sair dos boxes durante o Q2 em Montmeló. Com sua Sauber C34 calçada com pneus médios, o brasileiro partiu em busca de uma improvável vaga na fase final da classificação. Em sua primeira volta rápida neste segmento do treino, Felipe anotou 1min28s986, tempo pouco animador para quem teria de lutar contra os carros da McLaren, Lotus e Toro Rosso por um lugar no Q3.

Não tardou para que os carros das equipes de ponta rasgassem a reta de Barcelona. E foi Hamilton que assinalou grande marca: 1min25s740, usando pneus médios. Mas o tempo do bicampeão do mundo foi destruído por um faminto Rosberg em mais de 0s5, assegurando ao alemão a provisória melhor volta de todo o fim de semana na Espanha. Sua marca foi 0s066 mais rápida que a pole-position do ano passado em Montmeló. As Ferrari, usando configuração aerodinâmica diferente nos seus carros, vinham atrás com Räikkönen à frente de Vettel, enquanto Bottas aparecia em quinto lugar. Massa era o sétimo, enquanto Nasr, com todos os pilotos marcando tempo, estava em 15º e último dentre os pilotos participantes do Q2.

Além do novato da Sauber, estavam na zona da degola Alonso, Grosjean, Maldonado e Button. Mas até mesmo a dupla da Red Bull, com Daniel Ricciardo em nono e Daniil Kvyat em décimo, corria risco de ser limada da classificação. A Toro Rosso seguia em destaque com Max Verstappen em sexto e Sainz Jr. em oitavo. Restavam pouco menos de quatro minutos para a definição de quem iria para a fase final da sessão.

Os cinco primeiros sequer voltaram à pista, restando aos demais se degladiarem por um lugar no top-10. A disputa foi intensa no fim, mas o quadro final não teve alteração quanto aos eliminados. Grosjean, Maldonado, Alonso, Button e Nasr encerraram suas respectivas participações na classificação em Montmeló. Destaque para Massa, que aproveitou a volta limpa que teve para pular de sétimo para quarto colocado, colocando sua Williams à frente de Vettel. Os quatro carros taurinos avançaram ao Q3 na sequência: Verstappen e Sainz Jr., sétimo e oitavo com a Toro Rosso, Ricciardo e Kvyat com a Red Bull fechando o top-10.

Era chegada a hora da decisão: o GP da Espanha começava a ser decidido na luta pela pole-position em Barcelona. Objetivamente, a luta clara era entre as Mercedes de Hamilton contra Rosberg, que andou bem nos treinos livres, mas não mostrava ser páreo ao dominante Rosberg. O bicampeão do mundo mostrou logo as suas credenciais ao registrar 1min24s948. Mas Nico fez uma volta excepcional e tirou a liderança do companheiro de equipe ao superá-lo por 0s267. A diferença do time prateado para a Ferrari de Vettel era enorme, 0s777. Em seguida vinham Bottas, e Räikkönen fechando o top-5.

Com dois minutos para o fim da classificação, todos os dez carros estavam na pista em Barcelona. Räikkönen era o primeiro dos pilotos de ponta a fazer sua última tentativa, mas já na primeira parcial mostrou que não metia medo na Mercedes, vindo mais de 1s atrás. 



Enquete
Quando passar a pandemia vou!

 Viajar
 Estudar
 Trabalhar
 Namorar
 Ficar Quieto







LIGUE E PARTICIPE

88 36262266

Visitas: 245657
Usuários Online: 114
Copyright (c) 2020 - Rádio Tabajara FM