(88) 9 9803-4666

Ibiapaba

179 anos de Ipu, a terra de Iracema eternizada por José de Alencar

Publicada em 26/08/19 as 10:21h por Correio Ibiapaba


Compartilhe
   

Link da Notícia:

 (Foto: @DR)

O município de Ipu, localizado na região da Ibiapaba, celebra hoje os seus 179 anos de emancipação política. E a vocação para cultura continua presente nos ipuenses que têm como maior legado a obra Iracema de José de Alencar, publicado em 1865 e que completou 154 anos em 2019.

De fato, não haveria uma obra que pudesse tanto expressar o sentimento de 'ipuensidade' como o romance Iracema. O romance é considerado um dos maiores romances no Brasil. A escritora cearense Raquel de Queiroz (1910-2003) uma vez declarou que Iracema era a personagem mais conhecida da literatura brasileira. E Rachel de Queiroz acrescenta: “Peri, Ceci, Iracema, são parentes, são amigos, são figuras vivas no sentimento popular. Aparecem nas toadas sertanejas, nas canções de carnaval, nas anedotas, na corografia, no folclore”, além de saírem também nas coleções de luxo e nos comentários dos eruditos" (Joceny de Deus Pinheiro, em 'Iracema, a virgem dos lábios de mel: negação e afirmação da indianidade no Ceará contemporâneo'.  

Iracema é, nas palavras de Sommer, uma “ficção de fundação” (Sommer 1993; Irwin 2003) com grande importância para a maneira como os brasileiros – e aqui acrescento: mais particularmente, os cearenses – se veem. Sommer também argumenta que os personagens de Alencar, além de Iracema, Moacir e Peri, são a “prova material de que a ficção não é exatamente irreal”. De fato, “a dor pela qual Iracema nomeia seu filho, e a saudade que ele certamente irá sentir dela, são tão quintessencialmente brasileiros quanto o são a sua mistura mestiça de raças”.

Homenagem

Em 2017, a escola de samba carioca, Beija-flor, levou para a Marquês de Sapucaí o samba-enredo 'Iracema - A virgem dos lábios de mel' para enaltecer a história contada por Alencar. Confira letra e vídeo da música abaixo.

Iracema - A Virgem Dos Lábios de Mel
Wagner Mariano

Marco o passo nesse chão
Herança dos meus ancestrais
Guerreiros imortais
Dou minha vida por meu grande amor
Beija-flor

Cantou ao pé da serra, a jandaia
Reverenciou guerreira filha dessas matas
Negros cabelos ao vento
No doce sorriso, o alento
Os lábios de mel
Mais lindo poema Iracema
Virgem consagrada ao deus tupã
Candura que beija a flor da manhã
Flechou o branco invasor
Seu coração arrebatou
E o bem-querer fincado no peito
Moreno desejo desabrochou
E a índia entrega a pureza
Seus segredos do amor

Prepara o moquem pra aquele que vem
A taba de araquém pajé
Em seu ritual o sonho ideal
Jurema banhou de fé

A afeição entre a nativa e o cristão
Despertou a fúria tabajara
Irapuã seu tacape brandiu
Pitiguara partiu em defesa do irmão
Lutou nos campos do ipu
Venceu e um novo amanhã nasceu
Eis o nosso primeiro herdeiro
Mestiço, legítimo brasileiro
Que hoje canta e dança a te representar
Ceará...em ti pra sempre Iracema viverá
Em cada grão de areia, em cada cor
E na tribo Beija-Flor

Link da música: https://youtu.be/fxEGqCpQj9k




Enquete
Meu maior desejo para o Ano de 2020 é:

 Mais Saúde
 Poder Estudar
 Um Trabalho
 Amar mais







LIGUE E PARTICIPE

88 36262266

Visitas: 62827
Usuários Online: 115
Copyright (c) 2020 - Rádio Tabajara FM