(88) 9 9803-4666

Ibiapaba

BR-222 segue parcialmente bloqueada entre Ceará e Piauí

Publicada em 25/05/18 as 09:37h por Diário Zona Norte


Compartilhe
   

Link da Notícia:

BR-222, Aprazível, Sobral-CE; bloqueio em um trecho da BR-222, em Sobral, foi acompanhado pela PRE  (Foto: Marcelino Júnior)
O bloqueio da BR-222, no sentido Fortaleza -Teresina, ocorre em um trecho do quilômetro 334, dentro de Tianguá, na Serra da Ibiapaba, a cerca de 12 quilômetros da divisa com o Estado do Piauí. Os caminhoneiros de vários estados brasileiros, fecharam parcialmente a via, com dois caminhões e montaram um acampamento, desde a segunda-feira (20), quando aderiram ao movimento nacional que tem paralisado diversas frotas de caminhões País afora.

Uma fila de caminhões com cargas variadas se mantém à margem da rodovia e, à medida que mais caminhoneiros chegam nesse trecho, são orientados a aderir ao movimento. Como é o caso de Renato Santos, carreteiro que veio de Goiás (GO) para entregar uma carga de paletes em Fortaleza e, ao viajar para Imperatriz (MA), com outra carga, no caso, de farinha de trigo, resolveu aderir ao movimento. "Temos que pensar na melhora do País. Essa situação dos combustíveis do Brasil não se sustenta. Os preços estão impraticáveis. A manifestação é pacífica, por isso vou ficar até a última hora", reforça.

No acampamento, os motoristas se revezam na hora alimentação, por falta de pratos e talheres. Os banhos são tomados em postos de combustível localizados próximo ao bloqueio. A maior parte dos alimentos têm sido conseguida com doações de empresários de Tianguá. Muitos dos profissionais são autônomos e fazem o percurso Teresina-Fortaleza semanalmente, e se queixam do baixo custo do frete. De um ponto a outro, são cerca de 660 quilômetros, ao valor de R$ 1.700 por carga. " São gastos, na ida, cerca de R$ 1.500 de óleo, sobrando apenas 200 para o caminhão. Como é possível dar manutenção no veículo, me manter, e a família também?" Questiona Edmilson Barbosa, que está no local por cerca de 72 horas.

Ao longo da rodovia, equipes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) circulam para manter a ordem, na medida do possível, já que o bloqueio, em um dos lados da estrada, não tem impedido a passagem de cargas com produtos perecíveis e de saúde. "Inclusive, passaram pelo bloqueio, dois caminhões de nitrogênio, material utilizado em hospitais, que não pode faltar", reforça Edmilson Barbosa", ao circular pela base de apoio improvisada, onde foi instalada uma antena para acesso à internet.

Sobral

No distrito de Aprazível, já em Sobral, a situação é a mesma. Só que o bloqueio foi montado com pneus queimados, também acomodados em um dos lados da BR-222, desde a manhã desta quinta-feira, 24. " Muitos dos motoristas são autônomos e sentem no bolso esse aumento abusivo", reclama o carreteiro Robério Freire, que circula entre Frecheirinha, também na região Norte, e Maracanaú (RMF), transportando argila. " A paralisação vai se estender por tempo indeterminado. Vamos continuar aqui em busca dos nossos direitos", afirma.

Preço

A média cobrada pelo diesel nos postos de Sobral é de R$ 3,99. Alguns deles afirma só ter óleo diesel para essa sexta-feira (25). Outros gerentes falam na possibilidade de faltar gasolina em 48 horas, caso os protestos continuem. Além dos bloqueios na BR-222, entre o município e a Serra da Ibiapaba, nas redes sociais circula a informação, não confirmada pela PRE, que um trecho da BR-222, próximo ao município de Forquilha, a poucos quilômetros de Sobral, também será interditado no início da noite de hoje.



Enquete
Você é a favor da reforma da previdência ?

 Sim, mas não com a atual proposta
 Não
 Não agora, talvez no futuro
 Sim, claro







LIGUE E PARTICIPE

88 36262266

Copyright (c) 2019 - Rádio Tabajara FM