(88) 9 9803-4666

Ceará

Sobral registra novo tremor de terra

Publicada em 07/05/15 as 11:23h por Portal Verdes Mares


Compartilhe
   

Link da Notícia:

Guarda Municipal isolou Centro de Artes e Informática do Jordão após tremor de terra em Sobral, em maio de 2008  (Foto: CID BARBOSA)
Um abalo de magnitude 2.9 na escala Richter foi sentido pelos moradores de Sobral e de Meruoca, na última terça-feira. Segundo as informações do subtenente Marcos Costa, da Defesa Civil de Sobral, houve registro de queda de telhas em uma casa na área epicentral, mas ninguém se machucou.

Esse evento foi registrado por várias estações sismográficas operadas pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) no Nordeste do Brasil. O sismo ocorreu às 12h11 UTC (09h11, hora local).

Os abalos sísmicos vêm ocorrendo na Zona Norte com mais intensidade desde 2008, e acontecem no limite dos municípios de Sobral, Alcântaras e Meruoca desde janeiro daquele ano. O evento de maior magnitude (4.2) ocorreu em maio de 2008 e, desde então, de vez em quando, ocorre um tremor sentido pela população.

Segundo as informações do Laboratório Sismológico da UFRN, como acontece normalmente em tais circunstâncias, não dá para prever qual a evolução futura dessa atividade sísmica. Antes dele, o tremor sentido pelos cearenses, em abril, ocorreu no Vale do Jaguaribe, com magnitude de 2.2 e sentido principalmente em Jaguaruana, Russas, Itaiçaba e Palhano.

A Defesa Civil de Sobral está sempre de prontidão para esses eventos, que vêm se verificando com mais assiduidade no distrito de Jordão. De acordo com o subtenente Marcos, é com base nas orientações da UFRN que a Defesa Civil sobralense toma as medidas necessárias para tranquilizar a população da região mais afetada. "Não temos registros de grandes tremores. A maioria deles muitas vezes nem é percebido pela população", informa Marcos Costa.

Segundo as informações do subtenente, diversos fatores influenciam na força do abalo. "A localização do epicentro, a profundidade do foco, a geologia da área afetada e a quantidade de construções no entorno são determinantes na intensidade de um tremor ou terremoto". Hoje, a região possui sensores em Sobral, Santana do Acaraú, Canindé, Santa Quitéria e na divisa do Ceará com o Piauí.

Os epicentros dos tremores se espalham pela região, sendo os principais em Granja, Irauçuba, Santana do Acaraú, Morrinhos e Serra do Jordão. Em Sobral, os abalos são sentidos principalmente os que ocorrem na serra. Segundo Marcos, isso ocorre porque as Serras do Jordão e Meruoca possuem mais placas rochosas, o que facilita a propagação da onda.

"Isso também explica porque dentro da cidade alguns locais sentem mais e outros menos. Bairros construídos em áreas mais arenosas, com mais areia, sentem menos do que quem mora em um bairro com o solo mais rochoso", salientou.

Como proceder

No caso de um tremor de maior magnitude, o subtenente alerta que a população deve procurar um lugar aberto ou pelo menos proteger a cabeça. Diz, ainda, que, se estiver em casa, não se deve correr para a rua, pois as saídas e as escadas podem ficar obstruídas. Também destaca que nunca se deve utilizar elevadores e que é preciso ter cuidado com a queda de objetos ou móveis. "O ideal é colocar-se no vão de uma porta ou embaixo de uma mesa ou mesmo cama. Outra orientação e par manter-se afastado das janelas, espelhos e procurar ficar calmo.

Já em áreas abertas, a pessoa deve evitar se aproximar de edifícios, linhas de transmissão, marquises, árvores, muros e monumentos. "Se for acampar, deve ser no local mais aberto possível, onde nada possa vir a cair e machucar", informa.

De acordo com a UFRN, tremores de terra são normais na história do Brasil e acontecem em todas as regiões do País. Os tremores daqui são causados por uma falha geológica denominada de Riacho Fundo, que está localizada na Serra do Rosário, no Município de Meruoca.

Há catalogação de tremores entre 2008 e 2012 em outras cidades da Zona Norte, como Alcântaras, Meruoca, Santana do Acaraú, Morrinhos, Granja, Senador Sá, Frecheirinha, Massapê e Hidrolândia.

A UFRN ainda faz levantamentos para saber da existência de fendas geológicas nessas cidades onde foram sentidos os tremores. Os estudos são demorados, porque precisam de vários dados científicos que estão sendo levantados. O maior abalo registrado na Zona Norte do Ceará aconteceu em 1991, na cidade de Irauçuba, com 4.8 graus.

A incidência dos tremores no Interior do Ceará levou a UFRN, em maio do ano passado, a instalar uma estação sismográfica para monitorar de perto a atividade sísmica em Paramoti, além da que já existe na Zona Norte.




Enquete
Quando passar a pandemia vou!

 Viajar
 Estudar
 Trabalhar
 Namorar
 Ficar Quieto







LIGUE E PARTICIPE

88 36262266

Visitas: 245520
Usuários Online: 125
Copyright (c) 2020 - Rádio Tabajara FM