(88) 9 9803-4666

NO AR

MADRUGADA TABAJARA

www.tabajara.fm.br

Brasil

Para juízes federais, conteúdo divulgado e vazamento têm que ser apurados

Publicada em 11/06/19 as 09:52h por Jornal Nacional


Compartilhe
   

Link da Notícia:

 (Foto: Reprodução)
Associações de juízes e procuradores se manifestaram sobre o caso. A Associação de Juízes Federais do Brasil (Ajufe) declarou que as informações divulgadas precisam ser esclarecidas com maior profundidade.

A associação afirma que “sempre se manifestou e continuará a se manifestar por meio de notas ou pela palavra de seus dirigentes todas as vezes que tais prerrogativas estiverem sob riscos, ataques infundados ou criminosos” e que “aguarda serenamente que o conteúdo do que foi noticiado e os vazamentos que lhe deram origem sejam devida e rigorosamente apurados”.

A Ajufe declarou ainda que “confia na honestidade, lisura, seriedade, capacidade técnica e no comprometimento dos magistrados federais com a Justiça e com a aplicação correta da lei”.

A Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) considera que pode ter havido violação de postulados do estado democrático de direito.

A Associação Nacional dos Procuradores da República declarou que “os dados utilizados pela reportagem, se confirmada a autenticidade, foram obtidos de forma criminosa, violando os postulados do estado democrático de direito” e que, por isso, “os efeitos jurídicos deles são completamente nulos”.

Segundo a ANPR, “a interceptação ilegal de conversas pessoais e a sua transmissão a terceiros colocam em risco o trabalho e a segurança dos agentes públicos envolvidos”. A associação também reiterou a “confiança no trabalho dos membros do Ministério Público Federal que atuam na operação Lava Jato, e a importância da continuação dos esforços na prevenção e repressão às práticas de corrupção”.

Corregedor vai apurar se procuradores cometeram falta funcional

O corregedor do Conselho Nacional do Ministério Público, Orlando Rochadel, decidiu apurar se Deltan Dallagnol e outros integrantes da força-tarefa da Lava Jato cometeram falta funcional por causa da troca de mensagens divulgada no domingo (9).

Rochadel disse que não queria adiantar qualquer juízo de mérito, mas que “o contexto indicado aponta eventual desvio de conduta”. Os investigados terão dez dias para prestar esclarecimentos. Só então, o corregedor vai analisar se o caso é de arquivamento ou de processo disciplinar.



Enquete
Você é a favor da reforma da previdência ?

 Sim, mas não com a atual proposta
 Não
 Não agora, talvez no futuro
 Sim, claro







.

LIGUE E PARTICIPE

88 36262266

Visitas: 17145
Usuários Online: 98
Copyright (c) 2019 - Rádio Tabajara FM