Hora Certa
Enquete
Na compra do material escolar, você tem recorrido a:

 Livrarias
 Feiras
 Troca com outros pais

No Ar
JESUS E MARIA NO MEIO DE NÓS
Tema Dos 27 Anos da Tabajara de São Benedito
1
Jingle Tema Dos 27 anos da Tabajara de São Benedito
Tabajara FM 95,9 de São Benedito-CE
Visitas Este Mês/ Usuários On Line
Visitas: 33023 Usuários Online: 60
Brasil

Publicada em 22/12/17 as 12:22h - 222 visualizações
Avó diz que adolescente "morreu apanhando" em Tianguá

Redação O Povo


Print da publicação da avó da vítima no Facebook  (Foto: Facebook)

A morte do adolescente Gabryel Schneyde Ribeiro Magalhães, de 16 anos, em Tianguá, distante 336 km de Fortaleza, chocou familiares e amigos. Em publicação no Facebook, a avó do menino denunciou que o neto sofreu agressões físicas e psicológicas. A principal linha de investigação da Polícia Civil é de o menino teria morrido após ser agredido.

"É com pesar que anuncio a partida de meu amado Gabryel Magalhães. Meu companheiro de todas as horas, de coração grande, espírito sereno e só queria paz", escreveu a avó, Aurelidia Ramos. "Não precisava de tantas agressões físicas e psicológicas. Morreu apanhando, até desmaiar. Meu coração está estraçalhado com tanta barbaridade".


A ser contatar a avó do menino. Abalada, ela disse que, assim como outros familiares, prestou depoimento à Polícia e não estava disposta a falar com a reportagem.

Gabryel faleceu após uma discussão familiar na noite dessa quarta-feira, 20, por volta das 18h30min. A Polícia não deu informações sobre o que gerou a discussão ou se a morte do menino tem relação direta com a situação familiar.

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) afirmou que, conforme depoimentos prestados por parentes, o garoto se sentiu mal e chegou a ser socorrido em uma unidade de saúde, mas não resistiu. Gabryel não teria sinais aparentes de violência, ainda segundo a pasta. 

Alunos, pais e professores do Liceu de Tianguá, onde Gabriel estudava, realizaram uma passeata em homenagem ao menino e contra a violência, na tarde desta quinta-feira, 21. Manifestantes carregaram cartazes com dizeres como "paz, amor, justiça e liberdade", além de mensagens contra preconceito e homofobia.

Em postagens sobre a passeata, moradores classificaram a morte do menino como revoltante e lamentável. Um dos comentários diz que Gabryel não viveu "sua verdade por que era demais para a sociedade", outra moradora pede "paz e respeito".

O corpo do adolescente foi encaminhado à sede da Perícia Forense do Ceará (Pefoce) e passará por exames para indicar a causa da morte.




Deixe seu comentário!

ATENÇÃO: Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Copyright (c) 2018 - Rádio Tabajara Am - Todos os direitos reservados