Hora Certa
Enquete
Você e sua família vão comemorar o Natal ?

 SIM
 NÃO

No Ar
BOM DIA TABAJARA com Jr Chocolate
Tema Dos 27 Anos da Tabajara de São Benedito
1
Jingle Tema Dos 27 anos da Tabajara de São Benedito
Tabajara FM 95,9 de São Benedito-CE
Visitas Este Mês/ Usuários On Line
Visitas: 28381 Usuários Online: 46
Brasil

Publicada em 06/12/17 as 11:00h - 6 visualizações
Comissão aprova “lista suja” da violência contra a mulher no Ceará
Comissão aprova “lista suja” da violência contra a mulher no Ceará

Blog de Política/ O Povo


Proposta busca alertar mulheres de condenados por violência contra a mulher (Máximo Moura/AL-CE)  (Foto: Assembleia Legislativa)
A Comissão de Direitos Humanos da Assembleia aprovou proposta que cria um banco de dados para o registro de pessoas condenadas por violência contra a mulher no Ceará. Segundo a proposta, pessoas condenadas por crimes incluídos na lei da violência doméstica seriam cadastradas e teriam o nome divulgado em páginas da internet.

Entre os crimes elencados por Augusta Brito (PCdoB), autora da proposta, estão casos de feminicídio e de violência doméstica. O banco de dados incluiria sentenças onde não cabe mais recurso e seria atualizado semestralmente pela Secretaria de Justiça do Estado (Sejus), em parceria com a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

"A proposta em tela objetiva dar maior segurança às mulheres, que, com acesso à internet, terão à sua disposição mais um mecanismo para resguardar sua integridade física e psicológica, evitando envolvimento com um agressor contumaz ou denunciando um agressor", justifica Augusta Brito.

Projeto de indicação

Como a proposta criaria despesas para o poder público, ela não poderia, segundo a Constituição Estadual do Ceará, ser apresentada com força de lei ordinária. Por conta disso, foi apresentada como projeto de indicação. Nesta modalidade de projeto, a proposta só vira lei caso receba aval do governador Camilo Santana (PT) e retorne em mensagem à Casa.

Aprovada na comissão, a medida ainda deve ser votada pelo plenário do Legislativo. "A partir dessa medida, será possível ainda identificar os problemas e desenvolver estudos para combater o crime contra a mulher, orientando a política criminal a ser seguida nesses casos", diz a autora da proposta.



Deixe seu comentário!

ATENÇÃO: Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Copyright (c) 2017 - Rádio Tabajara Am - Todos os direitos reservados